Useletter




  • Para ativar a sua subscrição terá de clicar no link que será enviado pela Google para o seu email.
  • A Useletter é o nosso popular email que versa sobre áreas como a Meditação, Mindfulness, Budismo, Yoga e outras atividades de 'Integração Mente-Corpo'. Contém os próximos encontros, dicas, sugestões, Meditações Guiadas e Ferramentas Práticas e uma relação forte com a (Neuro)ciência.

   
Voltar ao início

Top Ad unit 728 × 90

.

Como parar de se preocupar?



POR EDITOR SPM-BE |





Como parar de se preocupar?

emocoes mindfulness
...Quantas vezes estamos 'presos nas nossas cabeças', não atentos ao mundo e apenas ouvindo as histórias que contamos a nós mesmos, confiando no desfile interminável de pensamentos que perpassam pela mente...
Nunca lhe apeteceu 'desligar o cérebro'? Quantas vezes já esteve em situações em que predominou a preocupação sobre como parar de se preocupar? Todos nós lidamos com isso em muitos momentos em que a nossa vida se torna mais difícil.

Existe uma forma de superar estas situações simplesmente recorrendo a uma prática, desenvolvida há milhares de anos, que, nas duas últimas décadas, a ciência têm vindo a validar. Já terá, provavelmente, ouvido falar: Mindfulness.

Iniciamos afirmando algo que se aprende e experiencia no Programa de Redução de Stresse Basedo em Mindfulness: Pensamentos não são factos; nós não somos os nossos pensamentos!

Mas o que é Mindfulness? No seu livro, 'The Mindfulness Solution: Everyday Practices for Everyday Problems', Ronald Siegel, um professor de Psicologia na Harvard Medical School, dá uma boa resposta.

Via The Mindfulness Solution: Everyday Practices for Everyday Problems:

A definição operacional de mindfulness, que eu e os meus colaboradores consideramos mais útil, é estarmos conscientes da experiência presente com aceitação.

Pode dizer: Mas eu estou consciente. Eu estou presente. Eu aceito.
E eu diria: Não, você não está, por exemplo, quando está olhar para o seu iPhone.
Não está presente; Está preocupado com o futuro.
Não está em aceitação; levanta frequentemente o seu punho no tráfego, porque o mundo não coincide com a sua visão.

Quantas vezes estamos 'presos nas nossas cabeças', não atentos ao mundo e apenas ouvindo as histórias que contamos a nós mesmos, confiando no desfile interminável de pensamentos que perpassam pela mente, em vez de prestarmos atenção à vida ao nosso redor. Um dos princípios fundamentais de mindfulness é alertar para que todos nós levamos os nossos pensamentos muito a sério. Achamos que os nossos pensamentos sempre significam alguma coisa. Na verdade, nós pensamos que somos os nossos pensamentos. E essa é uma das razões porque nos preocupamos tanto e experienciamos tantas emoções negativas - Porque nós levamos os nossos os pensamentos sobre o mundo mais seriamente do que o próprio mundo.


Via The Mindfulness Solution: Everyday Practices for Everyday Problems:

A prática de mindfulness traz todos os tipos de insights sobre o funcionamento da mente. Talvez o mais difícil de entender seja a noção de que os pensamentos não são realidade. Estamos tão acostumados a fornecer uma trilha narrativa para as nossas vidas e a acreditar na nossa história que ver as coisas de forma diferente é um verdadeiro desafio.

Então, o que posso fazer?


Note. Não julgue.

***
Às vezes não consegue racionalmente enfrentar esses pensamentos preocupantes. Então mindfulness simplesmente diz: deixe-os ir.


Via The Mindfulness Solution: Everyday Practices for Everyday Problems:

A prática de mindfulness ajuda-nos a evitar a armadilha dos pensamentos contraproducentes, aprendendo a deixá-los ir.

Não é possível 'desligar' o seu cérebro. E mesmo que medite durante anos nunca poderá inteiramente livrar-se dos pensamentos perturbadores. Mas pode aprender a ver esses pensamentos incómodos, a reconhecê-los e não se emaranhar, nem acreditar neles.


Via The Mindfulness Solution: Everyday Practices for Everyday Problems:

Lembre-se que esta prática não é sobre como esvaziar a mente, livrar-se de emoções difíceis, escapando aos problemas da vida, estar livre da dor, ou experimentar interminável felicidade. A prática de mindfulness abraça a nossa experiência como é - e muitas vezes pode ser desagradável no momento ... Geralmente tentamos sentir-nos melhor diminuindo a intensidade das experiências dolorosas; na prática de mindfulness trabalhamos para aumentar a nossa capacidade de as suportar.

E a investigação científica mostra que isto realmente funciona. As pessoas sentem-se melhor e ficam, por exemplo, mais engajadas com o seu trabalho após 8 semanas de prática da atenção plena.

Sim, Sim: Mais fácil dizer do que fazer.

Ignorar os meus pensamentos? Deixá-los apenas fluir? Parece óptimo, mas como se faz isso? Especialmente quando têm uma carga emocional forte.

A chave é a atenção. Sim, aquela coisa que nenhum de nós parece ter. Mas há uma maneira de recuperá-la.

Não se distraia. Mergulhe.

***
Mesmo reconhecendo o valor da meditação, pode ser difícil e leva tempo. Existe outra forma? Sim.
Da próxima vez que estiver a ruminar pensamentos negativos, lembre-se que seus pensamentos não são reais. A vida é real. Então, volte a sua atenção para os seus sentidos. Para o mundo à sua volta. (Não, não é para o seu smartphone.)

Como é o cheiro que da chávena de café/chá? Será que notou nas pessoas à sua volta?
Não se distraia. Mergulhe no mundo ao seu redor.


Via The Mindfulness Solution: Everyday Practices for Everyday Problems:

A abordagem de mindfulness ensina práticas às pessoas com uma ênfase especial em não tomar quaisquer pensamentos muito a sério, mas o importante é estar enraízado na realidade sensorial, no aqui e no agora ... Em vez de fantasiar sobre o próximo momento de entretenimento, pode voltar a sua atenção para o que está a ver e a ouvir, comprar um café/chá, e caminhar na rua. Em vez de ficar frustrado porque o comboio está atrasado, pode estudar (discretamente) os outros passageiros, observar a arquitectura da estação, e estar atento às sensações no seu corpo enquanto se senta e espera. Há sempre algo interessante para fazer - apenas preste atenção ao que está a ocorrer no momento.


Talvez esteja a pensar: As preocupações continuam a voltar, uma e outra vez. Sentir o aroma do café não os faz desaparecer.
Sem stresse. Existem métodos para este problema.

Observar e Rotular

***
Em vez de se esquivar, lutar ou procurar distracções (o que geralmente agrava a situação), poderá reconhecer os pensamentos, 'Notando-os'.

Não está a evitar os seus pensamentos, mas sim a reconhecê-los... e então volte a sua atenção de volta para os seus sentidos, para, por exemplo, a sua respiração. Para as sensações de contacto com a cadeira. Para a pessoa ao seu lado.

Para aqueles pensamentos que ficam a rodar como um 'disco partido', tente 'rotulá-los'. Siegel sugere dar ao pensamento um nome curioso que o torne trivial: Oh, a música 'isto não vai resultar' está novamente a tocar na minha cabeça.


Via The Mindfulness Solution: Everyday Practices for Everyday Problems:

Quando os pensamentos emergem é conveniente rotulá-los, em silêncio, antes de os soltar. Não vai precisar de muitas categorias. Poderá escolher rótulos: tais como 'planeamento', 'duvidar', 'julgar', 'fantasiar' ou 'obsessão' ou 'crítica'. As etiquetas individuais não são cruciais; o que importa é usá-las para evitar ser capturado por histórias ou novelas repetitivas. Uma vez que rotulado um pensamento traga suavemente de volta a sua atenção para a respiração.


Parece patetice, absurdo, new age? Bem, sabe as preocupações que o deixam ansioso triste? Vários estudos têm demonstrado que as terapias baseadas em mindfulness são tão eficazes como os antidepressivos. Na verdade, muitos dos que praticaram regularmente posteriormente foram capazes de abandonar a medicação.


Resumindo

Veja como pode parar de se preocupar e começar a estar consciente:

► Você não é os seus pensamentos. Às vezes eles são simplesmente poderosos. Só porque considera isso, não os torna verdadeiros.
► Observe, mas não julgue. Reconheça os sues pensamentos, mas deixe-os fluir. Não lutar com eles.
► Não se distraia, mergulhe. Não verifique o seu e-mail para o tempo centésima vez. Envolva-se com o mundo ao seu redor. Preste atenção à informação que vem dos seus sentidos.
► Note ou rotule os pensamentos intrusivos. Sim, os pensamentos oferecem resistência. Reconheça-os. Dê-lhe um nome engraçado.
► Retorne para os seus sentidos. Realmente preste atenção ao mundo ao seu redor.
E quando eu digo que prestar mais atenção ao mundo ao seu redor, isso não significa apenas coisas. Significa também pessoas. O que acaba com a maior parte dos relacionamentos? "Tu não me dás atenção suficiente." - reconhece?
Quando nós nos 'esforçamos' para deixar a identificação com os pensamentos e abraçamos o mundo em torno de nós, podemos concentrar mais a atenção sobre aqueles que amamos.

Como especialista de mindfulness, Jon Kabat-Zinn destaca, num certo número de idiomas asiáticos "mente" e "coração" são a mesma palavra. Então, mindfulness não é um processo frio ou clínico, podendo mesmo ser traduzido como "heartfulness" ou, porque não, "mindheartfulness"

Deixe os pensamentos fluir e volte a sua atenção para as pessoas que ama.



Adaptado do artigo How to Stop Worrying

MBSR, Mindfulness-Based Stress Reduction,Porto, Maia, Matosinhos, Portugal, Lisboa, Espanha, prática, praticar, Meditação, Mindfulness, Budismo, Zafu, Saúde, Formação, Buddhism, donate, doar, saúde, bem-estar, ansiedade, depressão, yoga
Como parar de se preocupar? Reviewed by Mindfulness Institute on 14:15 Rating: 5






MBSR

Treino de Resiliência ao Stress
e de Desenvolvimento Emocional


MBSR TTI

Em 2016 inicia a Formação de Instrutores de MBSR...

Formação

O meu 1º Retiro

Especialmente destinado Para quem deseja iniciar a...

Retiros

Retiros de Silêncio

Passar algum tempo em retiro é uma óptima forma...


Workshops

Fortemente práticos, são uma forma de ter...

Workshops


Mindfulness Institute
Sociedade Portuguesa de Meditação e Bem-Estar



Práticas de Integração 'Mente-Corpo'


A Sociedade Portuguesa de Meditação e Bem-Estar | Mindfulness Institute é uma associação científica, sem fins lucrativos, que procura contribuir para uma sociedade mais consciente através do estudo e da prática da Meditação.

Tem como missão contribuir para o estudo e para a prática da Meditação e outras abordagens de integração "mente- corpo", de forma científica e contemplativa, como forma para aumentar a qualidade de vida das pessoas e das comunidades, para o seu empowerment, facilitando a realização do seu pleno potencial.

ver mais


Bem-vind@s.






Últimas Entradas

*

 
Com tecnologia do Blogger.