Useletter




  • Para ativar a sua subscrição terá de clicar no link que será enviado pela Google para o seu email.
  • A Useletter é o nosso popular email que versa sobre áreas como a Meditação, Mindfulness, Budismo, Yoga e outras atividades de 'Integração Mente-Corpo'. Contém os próximos encontros, dicas, sugestões, Meditações Guiadas e Ferramentas Práticas e uma relação forte com a (Neuro)ciência.

   
Voltar ao início

Top Ad unit 728 × 90

.

Espiritual mas não religioso(a)? Uma mistura perigosa!



POR EDITOR SPM-BE |





Espiritual mas não religioso(a)? Uma mistura perigosa!

Convencionalmente pensa-se que as pessoas religiosas e aqueles que não são nem religiosas, nem espirituais não diferem no seu estado de saúde mental, sugerindo que ser religioso oferece poucas vantagens em termos de saúde mental. As razões para isso não são ainda claras. Estudos em Psicologia da Espiritualidade oferecem algumas pistas sobre as razões das pessoas mais espirituais, mas não religiosas serem mais propensas a pior saúde mental, embora mais investigações sejam necessárias para explicar completamente esta associação.

Os autores concluíram que as pessoas que são espirituais, mas não religiosas na sua visão da vida são mais vulneráveis a transtornos mentais do que outras pessoas. A natureza da relação causal entre espiritualidade e transtorno mental é actualmente desconhecida. Um estudo britânico anterior teve resultados semelhantes e os autores notaram que é possível que não ter uma estrutura religiosa para as nossas crenças podem levar a doença mental em pessoas que têm a necessidade de uma compreensão espiritual da vida (King, Weich, Nazroo, e Blizard, 2006). Alternativamente, tendo um transtorno mental pode levar uma pessoa a se envolver numa busca espiritual, na esperança de cura mental ou de compreensão mais profunda dos problemas de cada um. 
As pessoas que são espirituais mas não religiosas são mais propensas a sofrer problemas de saúde mental, de acordo com um estudo publicado no British Journal of Psychiatry. Michael King da University College London e seus colaboradores examinaram 7.400 entrevistas com participantes na Grã-Bretanha, dos quais 35% tinham uma visão religiosa da vida, 19%, uma espiritual e 46% nem uma perspectiva religiosa e nem espiritual. A análise levou a uma conclusão clara. As pessoas mais espirituais, na ausência de uma base religiosa são vulneráveis ao transtorno mental (dependência de drogas, atitudes alimentares anormais, ansiedade, fobias e neuroses)." Este estudo suporta também as evidências de outros estudos.

Os participantes foram agrupados em clusters cuja compreensão da vida era predominantemente religiosa, espiritual ou
nenhuma das duas. Estes termos foram definidos da seguinte forma:
"Por religião, entendemos a prática da fé, por exemplo, ir a um templo, mesquita, igreja ou sinagoga. Algumas pessoas não seguem uma religião, mas têm crenças ou experiências espirituais. Algumas pessoas fazem sentido das suas vidas sem qualquer crença religiosa ou espiritual."
Os participantes foram também entrevistados, em profundidade, sobre a sua saúde mental, uso de álcool e de drogas, apoio social, uso de medicação psicotrópica, jogos de azar, e foram questionados sobre a sua felicidade em geral.

Os autores concluíram que as pessoas que são espirituais, mas não religiosas na sua visão da vida são mais vulneráveis a transtornos mentais do que outras pessoas. A natureza da relação causal entre espiritualidade e transtorno mental é actualmente desconhecida. Um estudo britânico anterior teve resultados semelhantes e os autores notaram que é possível que não ter uma estrutura religiosa para as nossas crenças podem levar a doença mental em pessoas que têm a necessidade de uma compreensão espiritual da vida (King, Weich, Nazroo, e Blizard , 2006). Alternativamente, tendo um transtorno mental pode levar uma pessoa a se envolver numa busca espiritual, na esperança de cura mental ou de compreensão mais profunda dos problemas de cada um.



Referências

King, M., Weich, S., Nazroo, J., & Blizard, B. (2006). Religion, mental health and ethnicity. Empiric – A national survey of England. Journal of Mental Health, 15, 153-162.

Koenig, H. G. (2008). Concerns About Measuring "Spirituality" in Research. The Journal of Nervous and Mental Disease, 196, 349-355.


Por Vitor Bertocchini
Espiritual mas não religioso(a)? Uma mistura perigosa! Reviewed by Prana | TM on 02:20 Rating: 5






MBSR

Treino de Resiliência ao Stress
e de Desenvolvimento Emocional


MBSR TTI

Em 2016 inicia a Formação de Instrutores de MBSR...

Formação

O meu 1º Retiro

Especialmente destinado Para quem deseja iniciar a...

Retiros

Retiros de Silêncio

Passar algum tempo em retiro é uma óptima forma...


Workshops

Fortemente práticos, são uma forma de ter...

Workshops


Mindfulness Institute
Sociedade Portuguesa de Meditação e Bem-Estar



Práticas de Integração 'Mente-Corpo'


A Sociedade Portuguesa de Meditação e Bem-Estar | Mindfulness Institute é uma associação científica, sem fins lucrativos, que procura contribuir para uma sociedade mais consciente através do estudo e da prática da Meditação.

Tem como missão contribuir para o estudo e para a prática da Meditação e outras abordagens de integração "mente- corpo", de forma científica e contemplativa, como forma para aumentar a qualidade de vida das pessoas e das comunidades, para o seu empowerment, facilitando a realização do seu pleno potencial.

ver mais


Bem-vind@s.






Últimas Entradas

*

 
Com tecnologia do Blogger.